sexta-feira, 8 de maio de 2009

Diário de um estagiário em uma escola pública - #02: Ouviram do Ipiranga

Lembrei-me de um fato digno de nota, que aconteceu na semana passada. Na quinta-feira dia 30 de abril, após o intervalo, seria cantado o Hino Nacional, porque no dia seguinte seria comemorado o dia do trabalho. Sabendo disso, dei um mergulho no passado rememorando meus de estudante de ensino fundamental.

Nem faz tanto tempo assim, mas na minha época a gente cantava o Hino Nacional, o da Bandeira e o da Independência, sempre em tom solene e com o mais alto grau de respeito; risadas e gracinhas eram punidos severamente. Não vou entrar no porque de se cantar o Hino ou do conceito de patriotismo.

Fim do intervalo, e lá vão as funcionárias posicionar o som e as bandeiras. Enquanto organizavam as coisas, os alunos colocaram umas músicas e dançavam e berravam, ante as bandeiras. Durante a execução do Hino, que, diga-se de passagem, eu não cantei, alguns aluno ficavam fazendo gracinhas, poses jocosas, enfim, mostrando o desrespeito com uma coisa solene.

Não canto o Hino porque não gosto, mas pelo menos não atrapalho os outros de fazê-lo, e assim era na minha época. Logo após a execução do hino, voltaram com as músicas. Algazarra geral no pátio. Sinto que estou me tornando um velho ranzinza, pois parece que as coisas no meu tempo eram diferentes, e melhores.

Um comentário:

Ralph disse...

Verdade... Saudades dos tempos velhos tempos...